Novas Postagens

// Posted by :Alysson Borges







 


 A distribuidora de anime Crunchyroll e a empresa japonesa Sumitomo Corporation, anunciaram a sua parceria no desenvolvimento de uma nova empresa, focada no desenvolvimento e co-produção de anime. Fazendo parte do comité de produção de um anime, a empresa pode adquirir imediatamente as licenças de distribuição no estrangeiro e promover anime fora do Japão.


A Crunchyroll e a Sumitomo Corporation ainda não revelaram o nome da empresa, nem o número de investidores ou âmbito do investimento.
O artigo realça que a Crunchyroll possui 700.000 subscritores com contrato (que pagam subscrição) e mais de 10 milhões de utilizadores registados pelo mundo fora.
Iehisa Nakamura – gerente do gabinete cooperativo da divisão responsável pelos media da Sumitomo Corporation – disse no artigo,
“Com esta ligação, a voz dos fãs por todo o mundo pode chegar aos estúdios de produção de anime, através da plataforma Crunchyroll, a qual acredito que irá produzir animes fascinantes para as audiências mundiais em resposta. Nós gostaríamos de contribuir para o desenvolvimento da indústria anime, através da criação de novo anime para os fãs de anime japonês em todo o mundo, com a Crunchyroll”.

No relatório sobre o anúncio, o website de notícias sobre indústria japonesa Anime! Anime! especulou que esta ação foi impulsionada pelos elevados custos do licenciamento do anime nos últimos anos, em parte devido à forte concorrência para adquirir licenças de distribuição estrangeira. A Anime! Anime! acrescentou ainda que, fazendo parte do comité de produção, as empresas podem garantir a aquisição dos direitos, em vez de terem que pagar taxas de licenciamento elevadas.
Em fevereiro, Sumitomo Corporation, em parceria com a Imagica Robot Holdings e o Cool Japan Fund, adquiriu a SDI Media, uma firma de pós-produção sediada em Los Angeles especializada na localização de informação estrangeira, a fim de expandir o conteúdo multimédia exportado.
O grupo Chernin Group, uma companhia dirigida pelo anterior executivo da News Corporation, Peter Chernin, anunciou em dezembro de 2013, que iria adquirir uma participação maioritária na Crunchyroll. A empresa revelou na época que iria usar o website para expandir nos diferentes géneros.
Kun Gao, co-fundou a Crunchyroll em 2007, e em 2008 a empresa já tinha arrecadado cerca de 3,8 milhões de euros de financiamento na primeira etapa pela Venrock (o capital de risco da família Rockfeller). GDH, a empresa-mãe do estúdio de animação Gonzo, também investiu cerca de 1,9 milhões de euros na Crunchyroll em 2008. A empresa japonesa de media TV Tokyo e o distribuidor de livros online japonês Bitway, investiram cada um, 690.000 euros na Crunchyroll em 2010. Atualmente, na lista de investidores da Crunchyroll constam nomes como Otter Media (um grupo propriedade da The Chernin Group e AT&T) e TV Tokyo.
Crunchyroll lançou o seu serviço manga em outubro de 2013. A empresa oferece a simulação dos seus serviços na América do Norte, França, Espanha, Portugal, Itália e América Latina.


Crunchyroll começa a Produzir Anime

A Crunchyroll não será a primeira distribuidora de anime Norte Americana a co-produzir animação com empresas japonesas. Apesar da experiência na partilha de anime online de forma legal, estes pioneiros do “streaming” não são os primeiros neste tipo de projetos, na realidade tais associações começaram há muito. Nos anos 90, a Manga Entertainment em parceria com a Bandai criou o filme original Ghost in the Shell, a ADV Films co-produziu a série de animação Sin: The Movie e Burn-Up W.



E vocês, que tipo de anime gostavam que a Crunchyroll produzisse?










Fonte: Crunchyroll e Otaku USA Magazine




Leave a Reply

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

// Copyright © Reino de Atena | Animes | Mangás | Japão //