Novas Postagens

// Posted by :Alysson Borges






Como não poderia deixar de ser, trazemos uma série que tem feito enorme sucesso entre os fãs da cultura japonesa (e que até já conseguiu um bom número de “seguidores” aqui na NZN). Trata-se de nada menos do que One-Punch Man, a história do herói mais forte do mundo.

O que é?

One-Punch Man é uma webcomic de ação e comédia criada pelo artista conhecido como ONE, em 2009. O mangá conta a história de Saitama, o humano mais forte do universo, em seu dia a dia como herói em uma versão do planeta Terra onde ataques, calamidades e monstros/mutantes/aliens determinados a destruir/dominar o mundo ou acabar com a raça humana são algo comum.

Acredite se quiser, este é nosso herói.

Saitama não segue sozinho em sua aventura, é claro. Diante de tantas ameaças, a Terra é protegida por uma Associação de heróis – alguns tão fortes quanto humanos normais, outros tão poderosos que mais fariam personagens dos quadrinhos ficarem com inveja –, que enfrentam todos os tipos de inimigos constantemente.

Mesmo com um dos piores traços já feitos por um mangaká na história (e nós não estamos brincando ao falar isso) e uma trama que tinha tudo para ser ridiculamente clichê, One-Punch Man acabou se mostrando um enorme sucesso. Em 2012, com quase 8 milhões de visualizações, o mangá recebeu uma nova versão, desenhada pelo artista Yuusuke Murata – que, precisamos admitir, deu o trato no visual que a série sempre mereceu.
Com isso, a série teve ainda mais repercussão, levando ao lançamento de um anime, ainda em 2015, que já tem 10 episódios disponíveis e é um sucesso absurdo no mundo otaku.
É claro que, a esse ponto, muita gente deve estar se perguntando como uma série dessas poderia se tornar um sucesso tão grande; e acima de tudo, se One-Punch Man é realmente tão interessante quanto tantas pessoas dizem. Para responder a isso, nós resolvemos trazer uma lista com alguns bons motivos para você dar uma chance a essa divertida série. Confira logo abaixo:

1- O dia a dia do homem mais poderoso do mundo

Você já imaginou como seria a vida de uma pessoa com poderes tão absurdos quanto os de um deus – tão forte que mesmo o mais forte dos adversários é incapaz de feri-lo, caindo à sua frente após um único golpe? Provavelmente pareceria um enorme tédio, convenhamos.
Em boa parte, essa é a sina de Saitama: todo o dia de nosso protagonista é uma luta contra o puro tédio. Ao mesmo tempo, quase tudo o que ele faz é simplesmente tão absurdo que transforma em um espetáculo uma tarefa trivial como matar um simples mosquito, por exemplo.

 
Pois é... Alguns adversários são difíceis demais de serem derrotados, mesmo para o homem mais forte do mundo.


O mais engraçado disso é que, apesar de ter toda essa força, One-Punch Man se esforça para fazer com que seja difícil acreditar que Saitama é um cara realmente poderoso. Assim, o mangá dá a ele uma aparência que o faz parecer ridículo frente aos outros heróis e vilões muito mais complexos em visual. Mas isso acontece apenas até a hora em que ele resolve “lutar a sério”, ficando tão estiloso quanto os protagonistas dos melhores shonens.
Agora, junte a isso o fato de que Saitama é quase tão inteligente quanto uma porta e com um pensamento tão rápido quanto o de uma preguiça. Como resultado, você tem cenas completamente ridículas em que, enquanto batalhas realmente épicas estão acontecendo à volta de nosso protagonista, ele está mais preocupado com o fato de estar perdendo a liquidação de verduras do mercado ou com um ninja que passou completamente pelado na frente de vários heróis (e não estou inventando nenhuma dessas situações, acredite).
Da mesma maneira que Saitama é um personagem impressionante por seus poderes e serve como uma piada ambulante para a trama, ele também traz um mistério enorme para a aventura: por que um “humano comum” como ele é praticamente invencível? E será que ele é mesmo mais forte do que absolutamente qualquer oponente que surgir em seu caminho? Só essas dúvidas são capazes de manter muita gente grudada a cada capítulo da aventura.

2- Os heróis

Enquanto o protagonista de One-Punch Man varia entre a seriedade de um shonen de porrada e a galhofa de um anime de comédia, a grande maioria dos outros heróis na história são muito mais próximos dos mocinhos dos mangás mais famosos.
Um dos melhores exemplos é o próprio Genos, o garoto-ciborgue que está entre os mais fortes heróis da Terra e se torna aprendiz de Saitama já no começo da aventura. Diferente de nosso protagonista, que parece vestir um pijama com luvas de borracha como seu traje de herói, Genos possui um visual mecânico incrivelmente detalhado e um estilo de luta que o fariam digno de ter um anime próprio.



Ele é só um exemplo disso tudo, é claro, visto que a Associação de Heróis possui dezenas de pessoas e com as mais variadas habilidades. O artista marcial Bang, as irmãs telecinéticas Tatsumaki e Blizzard e até mesmo o ninja assassino Sonic... Todos são personagens interessantes em visual, personalidade e poderes e têm seus próprios arcos e desenvolvimento de história. Acredite, até mesmo alguns heróis ridículos que você entenderia apenas como uma piada da trama vão ganhar seu respeito após poucos episódios.

3- As lutas

 

Se você é um fã de cenas de luta, não se preocupe: One-Punch Man tem isso de sobra, seja no mangá ou no anime. A atenção dada a esse aspecto da história é um dos pontos mais interessantes da aventura, de longe, com batalhas tão grandiosas que fariam Goku e os outros personagens de Dragon Ball Z ficarem envergonhados.
Como esse é um daqueles casos em que imagens valem mais do que palavras, reunimos alguns vídeos de batalhas interessantes logo abaixo:
Por outro lado, as brigas em que Saitama está presente acabam virando a galhofa mais absurda que você pode imaginar. Independente do poder do inimigo, o quanto ele diz ser forte ou o golpe especial usado por ele, você sabe exatamente como vai acabar: com um soco do protagonista.

4- Mais clichê impossível – e isso é ótimo

 

Sabe aquela história clássica de um supervilão dos quadrinhos criado após um acidente com aranha/escorpião/polvo/caranguejo/lagarto radioativo ou mesmo de um povo que vive no subterrâneo que resolveu dominar o povo da superfície? Pois é, prepare-se para ver muito disso.
Isso, aliás, não vale apenas para os vilões, mas também para os outros mocinhos: Genos é um ciborgue que está em busca de vingança após um robô ter matado toda a sua família; Bang é um lutador que alcançou o máximo das habilidades de batalha após décadas de treino; Samurai Atômico é o maior acúmulo de clichês de um samurai andarilho que você vai ver na sua vida. E por aí vai.
Obviamente, tantos clichês assim poderiam acabar com a chance de termos uma história divertida. Mas One-Punch Man consegue reverter esse quadro de maneira simples: colocando o cara de pau do Saitama em confronto constante com essas questões.
Não são poucas as vezes em que você vai ver nosso herói ficar frustrado porque o “chefão” daquele arco insiste em perder tempo contando toda uma história triste sobre seu passado ou uma justificativa para a matança que estiver ocorrendo. O mesmo vale para verdadeiras calamidades que pedem o esforço de todos os outros heróis, mas que acabam sendo resolvidas com pouquíssimo trabalho de Saitama.
Em resumo, One-Punch Man consegue, com maestria, colocar uma dezena de clichês em cada cena, mas sempre sabe quebrar as expectativas com uma piada bem colocada que você simplesmente não estava esperando.

5- No fim das contas, nada disso importa

 

O mais divertido de tudo em One-Punch Man, no entanto, não está em sua trama, nos personagens ou em qualquer surpresa reservada pelo mangá, mas sim em “como” essa história é contada.
Após ver alguns episódios (ou ler alguns capítulos) de One-Punch Man, é claro, um ciclo vai ficar bem claro: algum novo inimigo vai aparecer para destruir uma cidade, vários heróis vão até lá para tentar pará-lo e, eventualmente, Saitama vai surgir para acabar com tudo usando um golpe.
De fato, poucos mangás ou animes parecem tão diretos ou previsíveis como este. Mas isso simplesmente não importa para a aventura, no fim das contas. Afinal, o que vale realmente é ver todas as batalhas incríveis que ocorrem a cada episódio e as piadas que satirizam todas as histórias clássicas de super-heróis.


 

Vencendo os desafios com um único soco

 

Para quem se interessou pela série, é possível acompanhar todos os capítulos do anime – cuja primeira temporada, aliás, já está quase no fim – com lançamento simultâneo aqui no Brasil pelo Daisuki. Já os otakus que preferem dar uma chance à versão impressa dessa história vão precisar esperar um pouco: o mangá novo de One-Punch Man (que ainda está em desenvolvimento) foi anunciado recentemente pela Panini, mas ainda não tem previsão oficial de chegar ao país. Do contrário, a opção é ver a versão em japonês disponível neste link.
E quanto ao mangá original? Bem, se você tiver coragem e não se importar com o texto em japonês, é possível conferi-lo através do site oficial de ONE clicando aqui. Apenas não diga que nós não avisamos.











Fonte: Tecmundo

Leave a Reply

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

// Copyright © Reino de Atena | Animes | Mangás | Japão //